Descaso com os símbolos da Revolução de 1842

Na próxima segunda-feira (20) comemoram-se os 170 anos da Revolução Liberal de 1842 que terminou em Santa Luzia e seus patrimônios sofrem com o descaso do poder público.
De: Exclusivo Cidade Santa Luzia Cidades

O Solar Teixeira da Costa, um dos casarões mais belos do período colonial em Santa Luzia, erguido no séc. XVIII pelo vigário luziense, Manoel Pires de Miranda sofre com o descaso, em várias partes há janelas e paredes quebradas. Em 1842 o casarão serviu de quartel-general dos bravos “Luzias”, forças rebeldes do império, durante a Revolução Liberal e ficou conhecido como o Quartel dos Revoltosos. Posteriormente foi ocupado pelas tropas legalistas vitoriosas do Barão de Caxias.

Existem várias jánelas sem vidro.

Em meados do séc. XIX foi adquirido pela Baronesa de Santa Luzia funcionando como “Casa de São João de Deus”. No final do séc. XIX passou a pertencer à família Teixeira da Costa, nela residindo o importante Senador do Congresso Mineiro Manoel Teixeira da Costa. Atualmente pertence à municipalidade, abrigando a “Casa de Cultura” e o “Museu Aurélio Dolabella”.

É possível ver os pregos onde o reboco caiu.
Entretanto, o imóvel tombado como patrimônio histórico estadual necessita de conservação urgente na sua parte física. Há anos o prédio não recebe recuperação completa e por isso é visível a degradação. O reboco está caindo e é possível ver os pregos da estrutura bicentenária.


A restrição do trafego de veículos pesados no centro histórico de Santa Luzia fez que seu estado não piorasse ainda mais, porém nenhuma intervenção foi feita após a ação e as marcas dos veículos que esbarraram em sua estrutura ainda permanecem ali.

O descaso também atinge a região do "Muro de Pedras", área onde existem trincheiras de guerra e onde foi realizada a batalha final. O mirante construído no local está totalmente abandonado. Pichações e mato numa estrutura que possuía até um chafariz. "A prefeitura tem o costume de limpar aqui só em agosto, quando tem a comemoração", diz morador do bairro Córrego das Calçadas. Do mirante é possível ver até a Serra do Curral, em Belo Horizonte com seus vários edifícios fincados na montanha.



Tecnologia do Blogger.